Sacha Baron Cohen, mais conhecido pelas personagens «Borat» e «Brüno», desistiu de interpretar Freddie Mercury no cinema. O ator britânico abandonou a cinebiografia do ex-vocalista dos Queen, que morreu em 1991, vítima de sida. O motivo da desistência terá sido justamente um desentendimento com os elementos da banda britânica.

De acordo com o site Deadline, os antigos colegas de Mercury querem que a longa-metragem retrate a trajetória da banda e tenha um tom mais leve, enquanto o ator e os produtores insistiam para que o guião tivesse o vocalista como personagem principal. Além disso, Cohen queria que a vida pessoal do cantor fosse retratada de forma mais adulta, sem qualquer restrição ao envolvimento com drogas e à homossexualidade.

Ainda de acordo com o site, por causa das «diferenças criativas», os Queen teriam recusado o guionista Peter Morgan (de «A Rainha» e «O Último Rei da Escócia») e David Fincher ou Tom Hooper como realizador, todos indicados pelo ator e pelos produtores.

A Sony Pictures e a GK Films querem Tom Hooper («Os Miseráveis») na realização da cinebiografia, se ela ainda acontecer. O realizador, que concorreu ao Óscar de Melhor Realização por «O Discurso do Rei», é a primeira escolha do estúdio. Stephen Frears («A Rainha») chegou a ser considerado para realizar o filme, mas as negociações falharam.

A desistência de Sacha Baron Cohen deve atrasar ainda mais o projeto, inicialmente previsto para 2013, mas adiado quando o ator foi convidado para participar em «Os miseráveis». A Sony Pictures e a GK Films pretendem agora lançar o filme em 2014, mas ainda não há uma data oficial.