O filme japonês «Miss Zombie», de Hiroyuki Tanaka, foi distinguido com o grande prémio para melhor obra do Fantasporto deste ano, anunciou hoje a organização, que marcou a próxima edição para 27 de fevereiro de 2015.

Em comunicado, a organização revelou que os premiados da 34.ª edição do festival, que termina no domingo no Rivoli Teatro Municipal, incluem também «Chimères», de Olivier Beguin, que recebe o prémio especial do júri na secção de Cinema Fantástico, e os israelitas Aharon Keshales e Navot Papushado por melhor realização com "Big Bad Wolves".

O título de melhor filme português a concurso foi atribuído a «José Combustão dos Porcos», de José Magro, enquanto «Heavenly Shift», de Márk Bodzsár, foi galardoado com o prémio de melhor obra a concurso na secção da Semana dos Realizadores.

O espanhol Alex de la Iglésia, conhecido do festival por vários dos seus anteriores filmes com destaque para «O dia da besta», viu o mais recente trabalho, «Las Brujas de Zagarramurdi», ser premiado na categoria de melhores efeitos especiais na secção de Cinema Fantástico e escolhido pelo público do festival.

«Love me», de Maryna Gorbach e Mehmet Bahadir Er, foi distinguido com o prémio especial do júri na secção da Semana dos Realizadores, que escolheu o mexicano Carlos Cuáron, irmão do Alfonso Cuáron responsável por «Gravidade», como melhor realizador por "Besos de Azucar".

A organização do Festival Internacional de Cinema do Porto referiu que Hiroyuki Tanaka, também conhecido por Sabu, realizador do grande prémio desta edição, «é um velho conhecido do Fantasporto, tendo o seu primeiro filme, Dangan Ranna, sido um dos nomeados para Melhor Filme em 1996», descrevendo «Miss Zombie» como «uma sátira social repleta de humor negro passada num Japão do futuro onde os zombies são ao mesmo tempo animais de estimação e animais doméstico».

O Fantasporto termina este fim de semana, com o Baile dos Vampiros no Hard Club na noite de hoje e os filmes premiados a serem novamente exibidos ao longo de domingo.