O ator Philip Seymour Hoffman foi encontrado morto no seu apartamento em Manhattan, segundo avançou o The Wall Street Journal.

O ator foi encontrado no chão da casa de banho, na manhã deste domingo, pelas 11:15 (hora local), no bairro West Village, onde vivia. A polícia de Nova Iorque está já a investigar e a autópsia ao corpo deverá apontar para a causa de morte, que não foi ainda determinada.

Ainda assim, vários jornais norte-americanos indicam que o ator terá sido encontrado pelo assistente com uma agulha no braço e que a causa de morte poderá estar relacionada com uma overdose de heroína. Fontes policiais terão mesmo confirmado que foi encontrada heroína no apartamento.

Em 2006, o ator admitiu publicamente que quase sucumbiu ao abuso de substâncias quando se formava na escola de teatro da Universidade de Nova Iorque, mas acabou por recuperar na reabilitação.

«Era tudo (drogas e álcool), sim. Era tudo a que pudesse deitar as minhas mãos... gostava de tudo», disse numa entrevista ao programa «60 minutos».

No ano passado, Hoffman adiantou que tinha voltado a ser admitido numa clinica de reabilitação durante 10 dias, depois de uma nova recaída em 2012 e depois de ter conseguido ficar sóbrio durante 23 anos.

Segundo o site TMZ, o ator terá recaído com alguns comprimidos e rapidamente voltou para a heroína. Uma semana de abusos terá sido o suficiente para, naquele momento, perceber que precisava novamente de ajuda.

O ator tinha 46 anos de idade e foi distinguido em 2005 com o Óscar de Melhor Ator, pelo seu desempenho no filme «Capote», de Bennett Miller, no qual recriava a figura do escritor norte-americano Truman Capote, autor de «A sangue frio».



Nascido em 1967, em Nova Iorque, o ator de cinema e de teatro, também encenador, participou em mais de três dezenas de filmes, desde o início da carreira, há mais de duas décadas.

Entre os títulos mais recentes, exibidos em salas comerciais, em Portugal, contam-se «Um Quarteto Único», de Yaron Zilberman, ou «The Master - O Mentor», de Paul Thomas Anderson, e «Moneyball - Jogada de Risco», de Bennett Miller.

«O Mentor» foi escolhido para a abertura da edição de 2012 do Lisbon & Estoril Film Festival.

«God`s Pocket», de John Slattery, o mais recente filme em que participa a chegar às salas, foi exibido em janeiro, no Sundance Film Festival, o mais importante certame de cinema independente, nos Estados Unidos.

Philip Seymour Hoffman estreara-se também na realização cinematográfica em 2010, com a comédia «Jack Goes Boating», que protagonizou com Amy Ryan.

Ao longo da carreira, o ator surgiu em particular na produção do cinema independente, em filmes como «Felicidade» (1998), de Todd Solondz, «Magnólia», de Paul Thomas Anderson, ou «State and Main», de David Mamet. Mas foi também presença assídua em produções comerciais como «Dragão Vermelho» ou «Missão Impossível 3».

Nos palcos também se destacou, tendo sido nomeado para os prémios Tony de Nova Iorque, em peças como «O verdadeiro Oeste», de Sam Shepard, ou «Jornada para a noite», de Eugene O`Neill.

Os filmes «Happyish», para televisão, «A Most Wanted Man» e as próximas sequelas de «Os jogos da fome», em fase de pós-produção, para estreia em sala, contam-se entre os seus últimos trabalhos.