Guillermo del Toro não se sente pressionado para realizar os dois filmes de «O Hobbit» -livro de J.R.R. Tolkien que precede a saga de «O senhor dos anéis». Em declarações à agência EFE, o realizado adianta que dará um «destaque diferente» no «mesmo universo», criado para o cinema por Peter Jackson.

«Estou muito tranquilo, não sei como consigo, pressiono-me sempre em todos os projectos, mas estou muito feliz por ter a oportunidade de criar um mundo dentro de um que me encanta, o da trilogia (de Jackson), dar um destaque diferente, um olhar próprio no mesmo universo», confessou o cineasta.

O director vive, actualmente, na Nova Zelândia, onde os filmes serão gravados e onde vivem também Jackson e a sua esposa, Fran Walsh, produtores-executivos das longas-metragens.

«Estamos em fase de pré-produção, a desenhar, a escrever, a desenhar, a esculpir (...). O filme será gravado até 2010», explicou Del Toro, que ainda não escolheu os novos rostos que farão parte da saga.

No entanto, é certo que as produções terão os nomes de Ian McKellen (Gandalf), Andy Serkis (Gollum) ou Hugo Weaving (Elrond), nos mesmas personagens da triologia de Jackson, com quem Del Toro diz ter uma óptima relação.

«Não só temos um projecto em comum,como também uma quantidade horrível de coisas que agradam a ambos, influências, livros, revistas, filmes, hobbies... é alucinante, é como encontrar alguém com quem tivesse compartilhado conversas durante décadas», acrescentou.