A curta-metragem portuguesa de animação «O Gigante», de Júlio Vanzeler e Luís da Matta Almeida, está nomeado para os Goya, os prémios de cinema atribuídos pela Academia de Cinema de Espanha, escreve a agência Lusa.

De acordo com a lista de nomeados divulgada esta semana, o filme português foi selecionado para a categoria de Melhor Curta-Metragem de Animação Espanhola por ter Espanha entre os países coprodutores (além de Portugal, do Brasil e do Reino Unido).

Com cerca de dez minutos e argumento de Nélia Cruz, a partir de uma ideia de Júlio Vanzeler, o filme estabelece uma narrativa sobre pais e filhos e o processo de crescimento, a partir da história de um gigante que transporta a filha no coração, sendo ele a mostrar-lhe a realidade.

«O Gigante» é o primeiro filme correalizado por Júlio Vanzeler, até aqui conhecido sobretudo como ilustrador de livros para a infância e juventude, feito em parceria com Luís da Matta Almeida, fundador da produtora de cinema de animação Zeppelin Filmes.



Este é o único filme português selecionado para os Goya 2014, os mais importantes prémios de cinema atribuídos em Espanha.

Portugal tinha apresentado uma candidatura ao Goya de Melhor Filme Ibero-Americano, com o filme «A Última Vez Que Vi Macau», de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, mas a longa-metragem não chegou às nomeações finais.

A edição deste ano dos Goya é dominada por «La Gran Familia Española», de Daniel Sánchez Arévalo, nomeado em onze categorias, entre as quais Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Argumento Original.

Os vencedores dos prémios Goya serão anunciados numa cerimónia a realizar em Madrid, a 9 de fevereiro.