Samuel L. Jackson nem queria acreditar quando, numa entrevista em direto na televisão, o jornalista o confundiu com Laurence Fishburne. Durante a conversa, Sam Rubin, da KTLA (um canal local de Los Angeles), quis saber quais as reações que o ator tinha recebido depois de participar num dos anúncios publicitários mais comentados no Super Bowl. Ora, o grande problema é que o ator do spot da Kia não foi Jackson, mas sim Laurence Fishburne, o Morpheus de «Matrix».

Incrédulo, Samuel L. Jackson ainda levou alguns segundos a perceber o que se passava, tal como o próprio jornalista que foi avisado pelos colegas que tinha acabado de cometer uma valente gaffe em direto.

Mas, assim que conseguiu reagir, o ator não poupou o jornalista: «Vocês são mais loucos do que as pessoas no Twitter! Eu não sou o Laurence Fisburne!».

«Não somos todos iguais! Podemos ser todos negros e famosos, mas não somos todos iguais!», exclamou Jackson, insinuando que Rubin estava a ser racista.

O jornalista tentou desculpar-se como pôde, mas o ator não perdoou o embaraçoso erro, criticando as credenciais de Sam Rubin para ser o «especialista em entretenimento» do canal.



Sempre de sorriso na cara, mas claramente incomodado, Samuel L. Jackson fez questão de explicar que não era nem Laurence Fisburne, nem Morgan Freeman. «Eu sou o outro tipo, há mais do que um negro a fazer anúncios», afirmou.

Jackson estava a promover o novo filme em que participa, «RoboCop», e aproveitou para lançar mais um ataque ao jornalista, que por esta altura já não sabia onde se esconder.

«Quando me disseram que o José Padilha ia ser o realizador, fiquei muito interessado em participar porque gosto muito dos filmes que ele fez no Brasil. E depois temos o Michael Keaton e o Gary Oldman [no elenco]... Como podia eu recusar? Mas você sabe quem são eles todos, certo? No caso de algum deles participar neste programa, faça a sua pesquisa primeiro. Certifique-se que não os vai confundir com os outros atores brancos que andam por aí, como o Brad Pitt.»

Segundo a BBC News, Sam Rubin voltou a pedir desculpa posteriormente, admitindo ter errado por não ter preparado a entrevista convenientemente.

«Na maioria das vezes eu sei do que estou a falar. Mas há 30 minutos não sabia, e estou muito envergonhado por isso. Quero pedir desculpa ao Samuel L. Jackson e a todas as pessoas que tenham ficado ofendidas por aquilo que foi um erro muito amador», explicou o jornalista.