O argumentista do filme «La Dolce Vita», Tullio Pinelli, morreu na madrugada de sábado, em Roma, aos 100 anos.

Vencedor de vários prémios pelos filmes que escreveu, como «La Dolce Vita», de 1960, Pinelli era dos argumentistas italianos mais activos mais conhecidos do cinema pós-Guerra.

Entre os seus trabalhos contam-se «Mulheres e Luzes» (1950), «Os Boas Vidas» (1935) e «Julieta dos Espíritos» (1965).

O funeral realiza-se esta segunda-feira, em Roma.