Keke Palmer vai tornar-se na primeira Cinderela negra da Broadway quando pisar aquele palco emblemático no dia 9 de setembro, com apenas 21 anos feitos a 26 de agosto. A menina do Illinois à conquista do mundo.

«É uma daquelas coisas que ainda não acredito que vá acontecer», disse a atriz. A jovem está «tão nervosa como ansiosa», disse numa entrevista à Associated Press.

Uma «mistura de sentimentos» de quem vai contracenar com outros nomes de relevo, como Laura Osnes, nomeada para um prémio Tony. Debutante nos palcos, mas com vários sucessos, é atriz, cantora, apresentadora de TV. Uma polivalente na opinião do produtor Robyn Goodman, que tem a certeza de que ela vai ser «simplesmente perfeita», porque «interpreta, dança e canta lindamente».

Douglas Carter Beane adaptou o conto infantil aos tempos modernos.

Keke Palmer pode ser a primeira negra a fazer de Cinderela, mas não é a primeira «vitória» dos afro-americanos no palco mais famoso do mundo. Por exemplo, Norm Lewis foi o primeiro homem negro a interpretar o «Fantasma da Ópera».