O documentário «E Agora? Lembra-me», de Joaquim Pinto e Nuno Lionel, foi eleito o Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema de Valdivia, que terminou no domingo, no Chile, escreve a agência Lusa.

Além do prémio de Melhor Filme, com uma valor monetário de 2300 euros, Joaquim Pinto e Nuno Leonel receberam ainda o prémio da crítica na 20ª edição do festival chileno.

O documentário volta a ser premiado depois de, em agosto, ter conquistado três prémios, no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça - o Prémio Especial do Júri, o Prémio Fipresci, da crítica internacional, e prémio do Júri Jovem.

«E Agora? Lembra-me» é um documentário dirigido e protagonizado por Joaquim Pinto, que vive há vinte anos com os vírus VIH e hepatite C, acompanhando um ano de tratamentos experimentais, mas também reflexões sobre o amor, a relação com Nuno Leonel, e a memória.

Joaquim Pinto foi produtor de João César Monteiro, Teresa Villaverde ou José Álvaro de Morais, e assina ainda obras como «Porca Miséria» (2007), «Moleque de Rua» (1997), «Das Tripas Coração» (1992) e «Uma Pedra no Bolso» (1988).

O filme integrou também o festival Queer Lisboa e foi selecionado para a competição internacional do DocLisboa, que começa no dia 24 de outubro.