O conglomerado chinês Wanda Group lançou hoje o projeto de uma «cidade do cinema» em Qingdao, para que as produções chinesas possam rivalizar com Hollywood.

O complexo com 376 hectares, 200 dos quais destinados à produção cinematográfica, só deve começar a funcionar em 2016 e inclui um «museu de cera», uma sala de projeção com 3.000 lugares e montanhas russas aquáticas, bem como um centro comercial, sete hotéis, uma estrutura hospitalar e um iate clube.

O Wanda Group, cujo proprietário Wang Jianlin foi considerado o homem mais rico da China numa classificação recente da revista Forbes, vai investir cerca de 50 mil milhões de yuans (6,1 mil milhões de euros) no projeto.