O último episódio da série "Game of Thrones" (Guerra dos Tronos) está a agitar as redes sociais, com muitos fãs a apelarem a um boicote. Mas agora, a atriz que interpreta uma das personagens envolvidas no momento, decidiu juntar-se à polémica para defender a cena.

Atenção: se é fã e ainda não viu o episódio número seis da temporada cinco, saiba que este texto contém spoilers.

A cena que está a gerar polémica passa-se nos últimos minutos do episódio. Sansa Stark, uma das personagens principais, é violada pelo marido, o psicótico Ramsay, do clã Bolton, em plena noite de núpcias e em frente a Theon Greyjoy, que cresceu com a família Stark e, por conseguinte, com Sansa.

A violação não aparece nos livros em que a série se baseia, da autoria de George R. R. Martin e, também por isso, foi considerada um momento de violência sexual gratuita por muitos fãs, que asseguraram que vão deixar de ver a saga. A senadora norte-americana Claire McCaskill foi uma das personalidades que se mostrou indignada com a cena.

"Ok, estou farta de Game of Thrones. [...] Uma cena de violação gratuita, nojenta e inaceitável. Foi um passeio difícil que acabou."


Apesar das críticas, Sophie Turner, que interpreta a personagem que é violada, já veio a público defender a cena, afirmando à "Entertainment Weekly" que adorou a passagem, logo quando leu o guião.

"Quando li aquela cena, adorei. Adorei o facto de Ramsay ter obrigado Theon a assistir. Era tudo tão perturbador. E era também assustador para mim fazê-lo. Tenho feito o produtor Bryan Cogam sentir-se mal por ter escrito aquilo, dizendo-lhe: 'Não acredito que me fizeste isto!'. Mas, secretamente, adorei."



Uma posição mais contida teve o autor dos livros, George R. R. Martin, que se limitou a dizer que a série e os livros são duas coisas distintas e que está satisfeito com os argumentistas, apesar das diferenças em relação aos textos originais.

"A série é a série, os livros são os livros: duas formas diferentes de contar a mesma história."