Viveram uma vida de majestade, mas não se confundiram com as outras majestades do mesmo tempo. Cada uma à sua maneira, Diana de Gales e Grace Kelly do Mónaco traçaram um caminho, deixaram uma marca e impuseram uma personalidade que a indústria do cinema evoca agora em duas produções simultâneas.

O filme sobre Diana já está pronto a estrear, com a reconstituição do caso amoroso da princesa com um cirurgião paquistanês. É um ângulo muito particular da história de uma mulher que afinal também fazia rir com a sua boa disposição e sentido de humor.

Para personificar a princesa Diana, Naomi Watts treinou a expressão facial, usou peruca e até uma prótese para o nariz. O retrato completo da reencarnação chama-se, simplesmente, «Diana» e chega às salas portuguesas a 26 de setembro.

Ainda em pós produção está o filme sobre Grace do Mónaco, princesa que Nicole Kidman também quis interpretar nos mais ínfimos pormenores. O drama é biográfico, mas focado no período em que a princesa passou por uma crise pessoal e conjugal no início dos anos 1960.

Para a protagonista, «Grace do Mónaco» foi a oportunidade para saber mais sobre um ídolo da sua juventude. O filme tem estreia apontada para o início de janeiro de 2014, com um misto de nostalgia e admiração, mas, neste caso, por uma princesa que, antes de o ser, já era famosa como estrela de cinema.