O filme «Steel Gates», de Armen Khachatrayan, e «Enxoval», de Pedro Macedo, foram distinguidos, em Lisboa, com Prémios de Cinema para Filmes sobre Arte pelo Festival Temps D¿Images, revelou esta quarta-feira à agência Lusa fonte da organização.

O Festival Temps D¿Images organiza anualmente uma competição internacional de cinema sobre arte e, para esta 11ª edição, foram selecionados 34 filmes, nove deles de realizadores portugueses.

De acordo com a programadora e realizadora Rajele Jain, o júri decidiu atribuir o Prémio de Melhor Filme sobre Arte a «Steel Gates»(«Portões de Aço»), de Armen Khachatrayan (produção Arménia, 2010), e «Enxoval», de Pedro Macedo (Portugal, 2010), foi galardoado com o Prémio Melhor Filme Português sobre Arte.

O júri distinguiu ainda «Where the Condors Fly» («Para onde Voam os Condores»), de Carlos Klein (Chile/Alemanha/Suíça, 2012), com o prémio para o filme que mostra a importância da arte na sociedade de forma mais original.

Também foram distinguidos com menções honrosas os filmes «Glauser», de Christoph Kühn (Suíça, 2011), e «Duane Michals - The Man who Invented Himself» («O Homem que se Inventou a si Próprio»), de Camille Guichard (França, 2012).

«Steel Gates» conta a história de Apresik Aloyan, um artista contemporâneo arménio que vive quase incógnito numa pequena cidade e tem esperança de «um dia acabar na vida eterna do paraíso, já que muitos de nós bateremos nos portões de aço do inferno».

«Enxoval», de Pedro Macedo, aborda as tradições em Nisa, pequena vila do interior de Portugal onde, tradicionalmente, a partir dos seis anos, as raparigas começavam a bordar e durante anos criavam os seus enxovais de noiva.

De acordo com a tradição, eram vendidos na véspera dos seus casamentos e, com esse dinheiro, os noivos compravam uma casa.

O filme é uma pesquisa antropológica sobre o desaparecimento desta tradição, já que as jovens de hoje não estão interessadas em aprender a bordar.

A exibição dos 34 filmes selecionados para a competição internacional decorreu entre 22 e 26 de novembro no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa.

Entre os filmes portugueses concorreram ainda «A Luz Da Terra Antiga», de Luís Oliveira Santos, sobre os fotógrafos Orlando Ribeiro e Duarte Belo, e «O Encontro», de Rita Caldeira, sobre o escritor Fernando Guilherme Azevedo.

O júri foi composto pelo realizador Luís Alves de Matos e por seis estudantes de artes/cinema.

O Prémio para Melhor Filme sobre Arte tem um valor pecuniário de 2.000 euros e os outros dois prémios 1.500 euros cada, acrescenta a Lusa.