O DocLisboa, festival internacional dedicado ao documentário, marcado para outubro, terá pela primeira vez sessões em Almada, e dedicará uma retrospetiva ao realizador francês Alain Cavalier, escreve a agência Lusa.

A 11ª edição do DocLisboa decorrerá de 24 de outubro a 3 de novembro, em vários espaços de Lisboa, como a Culturgest e a Cinemateca, e terá parte da programação em Almada, no fórum Romeu Correia.

Susana de Sousa Dias, da direção do festival, recordou, em conferência de imprensa, que, em 2012, os critérios de programação foram reformulados, reclamando uma «prática de cidadania» e uma maior atenção «aos acontecimentos em redor do festival».

Esses critérios mantêm-se em 2013, assim como a intenção de dar mais atenção ao cinema português, numa altura em que a política cultural é «desastrosa».

Uma das secções novas será a Doc Alliance, por via da adesão do DocLisboa a este organismo, que reúne os principais festivais internacionais dedicados ao documentário.

Em Lisboa estará o realizador francês Alain Cavalier, para uma retrospetiva integral da sua obra cinematográfica, marcada por uma progressiva transição do cinema com grandes meios de produção para uma obra mais «intimista e autobiográfica», afirmou a direção do DocLisboa.

Do ciclo sobre os 40 anos do golpe militar no Chile (11 de setembro de 1973), com sessões em Almada, foi anunciada a exibição de «La Spirale», de Jacqueline Meppiel, Armand Mattelart e Valérie Mayoux.

A programação completa do DocLisboa será apresentada depois do verão.