A distribuidora cinematográfica Columbia Tristar Warner encerrará a 31 de março o escritório em Portugal, por questões de «rendibilidade» e de «quebras no mercado», levando à saída de 14 trabalhadores, disse à agência Lusa fonte da empresa.

A empresa, que desde 1972 distribuía em Portugal os filmes dos estúdios Warner Brothers e Sony Pictures Entertainment, fechará o escritório a 31 de março, estreando até essa data mais três filmes: «Winter's Tale - Uma História de Amor», «O Filme Lego» e «300: Início de um Império».

A Columbia Tristar Warner Filmes de Portugal era a segunda maior distribuidora a operar no mercado português, mas aqueles dois estúdios norte-americanos decidiram-se pelo encerramento da «joint-venture» em Portugal, «por questões de rendibilidade e por causa da quebra significativa do mercado português», referiu a mesma fonte.

Apesar do encerramento do escritório, que leva ao despedimento de 14 trabalhadores, os filmes da Warner e da Sony continuarão a ser distribuídos em Portugal, mas por via de outras empresas distribuidoras, ainda a anunciar.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto do Cinema e Audiovisual, a Columbia Tristar Warner foi, em 2013, a segunda maior distribuidora a operar em Portugal, registando quebras de espectadores e de bilheteira, em consonância com o que aconteceu, na generalidade, no panorama do cinema de exibição comercial.

A empresa, que em 2013 distribuiu 24 filmes, teve cerca de dois milhões de espectadores (uma quebra de 7,2 por cento em relação a 2012) e 11,8 milhões de euros de receita bruta de bilheteira (perdas de 6,5 por cento comparando com 2012).

O mercado da distribuição cinematográfica em Portugal é dominado há vários anos pela ZON Lusomundo Audiovisuais e, desde o final dos anos de 1980, pela Lusomundo, que está na sua origem.

Em 2013, a ZON Lusomundo Audiovisuais teve 39,9 milhões de euros de receita bruta de bilheteira e 7,7 milhões de espectadores. A ZON Lusomundo também é líder no mercado da exibição.

A terceira maior distribuidora de cinema é a Big Pictures 2 Films, empresa à qual a ZON Audiovisuais SGPS está também associada, segundo o relatório de contas de 2012.