Cate Blanchett é a nova musa de Woody Allen e em «Blue Jasmine» já encantou a crítica no papel da socialite nova-iorquina que perde tudo e é obrigada a viver com a irmã em São Francisco.

Levemente inspirada no casal Madoff, e no respetivo escândalo financeiro, a história do filme leva a protagonista a descobrir que o marido milionário, interpretado por Alec Baldwin, é, afinal, um vigarista, e Jasmine mergulha na depressão.

Para Cate Blanchett, trabalhar com Woody Allen era um sonho há muito adiado. A exigência do realizador nova-iorquino impressionou-a durante a rodagem.

«Ele consegue ser brutalmente honesto, mas eu prefiro que seja assim. Prefiro que ele diga logo no primeiro dia: "Foi horrível!". Que foi o que ele chegou a dizer... Mas prefiro assim do que me dizerem: "Está bem assim, nós depois arranjamos tudo na pós-produção"», explicou a atriz.

Cate Blanchett recordou que o realizador fez questão de enfatizar que a sua personagem era «louca», mas assim que a atriz começou a transformar-se em Jasmine, Woody Allen teve de lhe dizer: «Ela não é assim tão louca!».

Depois de um périplo pela Europa, onde Woody Allen tem filmado nos últimos anos, «Blue Jasmine» marca o regresso do cineasta aos EUA.

Mas enquanto o filme estreia em Portugal, o realizador já acabou as filmagens do seu próximo projeto, no sul de França, mantendo o ritmo, que já lhe é habitual, de um filme por ano. Emma Stone e Colin Firth são os protagonistas que se seguem, num filme de época que ainda não tem título, mas deverá estrear em 2014.