A atriz norte-americana Angelina Jolie recebeu sábado um Óscar Honorífico pela sua ação humanitária, durante a 5.ª cerimónia de entrega dos Prémios do Conselho de Governadores, em Hollywood.

O Conselho de Governadores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para as estrelas que se destacaram pelos seus trabalhos em prol da sociedade distinguiu também o estilista italiano Pietro Tosi e os atores Angela Lansbury e Steve Martin.

Angelina Jolie recebeu o Prémio Jean Hersholt Humanitarian - idêntico ao Óscar tradicional - perante uma plateia onde se podia ver Tom Hanks, Jake Gyllenhaal, Diane Keaton, Emma Thompson, Harrison Ford, Amy Adams, Matthew McConaughey ou George Lucas.

Muito envolvida na ação humanitária, a atriz de 38 anos é desde 2012 enviada especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados, no âmbito do qual participou em mais de 40 missões no mundo.

A atriz recebeu o troféu das mãos de George Lucas, o pai da «Guerra das Estrelas», após um discurso de homenagem a Gena Rowlands.

«Foi quando comecei a viajar que compreendi a responsabilidade que tinha perante os outros», disse perante os cerca de 600 convidados dos Governadores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

«Quando me encontrei com os sobreviventes de guerras, de fome e de violações eu compreendi o que é a vida da maioria das pessoas nesta Terra e a sorte que eu tinha por ter o que comer, um teto, um lugar para viver em segurança e a felicidade de ter uma família com boa saúde», acrescentou.

«Percebi até que ponto tinha sido protegida e decidi nunca mais viver assim», prosseguiu a atriz e realizadora, vencedora de um Óscar pelo seu papel secundário em «Vida interrompida».

Os Governadores entregaram ainda Óscares honoríficos ao costureiro italiano de Luchino Visconti, Piero Tosi, por toda a sua carreira, ao ator cómico norte-americano Steve Martin e à atriz britânica Angela Lansbury, que ficou célebre pelo seu papel de Jessica Fletcher na série televisiva «Crime disse ela».