O diretor de fotografia e vencedor de um Óscar da Academia Andrew Lesnie morreu esta segunda-feira, aos 59 anos. Lesnie, que ficou conhecido pelo seu trabalho ao lado de Peter Jackson nos filmes da trilogia “O Senhor dos Anéis” e da saga “O Hobbit”, não resistiu a um ataque cardíaco.

Nascido em Sydney, Austrália, venceu o Óscar de Melhor Fotografia pelo filme “O Senhor dos Anéis: a Irmandade do Anel”, em 2002.

Além de ter integrado a equipa dos filmes baseados nos livros de J.R.R. Tolkien, Lesnie também foi diretor de fotografia noutros filmes de Peter Jackson, tais como "King Kong" e “Visto do Céu”. Mas a sua carreira não se esgotou ao lado do realizador da Nova Zelândia, tendo também participado em produções de sucesso como “Planeta dos Macacos: a Origem” e “Eu Sou a Lenda", de Will Smith.

O último filme no qual trabalhou foi “A Promessa de Uma Vida”, que estreou o ano passado. O filme é protagonizado por Russel Crowe, que já lamentou a morte do colega no Twitter.
 

"Notícias devastadoras. O mestre da luz, o génio Andrew Lesnie morreu."


Lesnie começou a sua carreira cinematográfica como assistente de câmara no filme de terror "Patrick", de 1978. Nos anos 80 fez um documentário sobre Arnold Schwarzenegger e videoclips para várias bandas como os INXS ou os UB40.

Foi o seu trabalho como diretor de fotografia no filme "Um porquinho chamado Babe”, de 1995, que fascinou Peter Jackson. 

“Nunca tinha trabalhado com ele e nem sequer o conhecia. Mas o seu trabalho nos filmes sobre o porquinho Babe foi fantástico, nomeadamente a maneira como usava a luz de recorte e o sol natural para criar um efeito muito mágico», disse Jackson numa entrevista em 2004.