A produtora portuguesa BeActive venceu uma batalha legal contra a editora norte-americana DC Comics, por causa do título de um novo projeto, «Collider», que inclui uma banda desenhada e uma longa-metragem, disse à Lusa o produtor Nuno Bernardo.

«Collider» é o nome de uma banda desenhada e de um filme de ficção científica que Nuno Bernardo, fundador da BeActive, idealizou em 2009 e desenvolveu nos últimos meses, numa co-produção internacional com irlandeses e norte-americanos.

No entanto, o mesmo nome foi utilizado também pela editora norte-americana de banda desenhada DC Comics para uma nova série de BD, cujo primeiro número chegou a sair em julho com o título «Collider», assinada por Simon Oliver (texto), Robbie Rodriguez (arte) e Rico Renzi (cor).

Por questões legais e de registo de marcas, a DC Comics, que deu a conhecer personagens como Super-Homem e Batman, foi obrigada a alterar o título da BD e anunciou na semana passada que aquela passaria a chamar-se «FBP: Federal Bureau of Physics».

Nuno Bernardo explicou à agência Lusa que desenvolveu toda a ideia de «Collider», uma história de ficção científica sobre uma viagem no tempo para resgatar a Humanidade da extinção.

A história é protagonizada por seis personagens, que acordam no futuro, em 2018, num hotel abandonado e num mundo prestes a colapsar, onde tentarão encontrar a solução para reverter esse cenário e regressar ao presente.



O produtor português entregou a história de «Collider» a uma equipa internacional de autores, liderada por Mike Garley (texto) e Gareth Gowran (desenho), com a BD a ser editada em vários volumes no começo deste ano.

Em novembro estrear-se-á em Portugal a longa-metragem de «Collider», com realização do irlandês Jason Butler e que conta no elenco comm os atores portugueses Marco Costa e Teresa Tavares.

O filme, rodado em Dublin, terá estreia no Reino Unido e nos Estados Unidos em janeiro de 2014.

A juntar à banda desenhada e ao filme, a BeActive desenvolveu e divulgou curtas-metragens na Internet, assim como jogos, numa projeto transversal e multimédia, à semelhança do que tem acontecido com todos os outros produtos de entretenimento que a produtora portuguesa desenvolveu nos últimos anos.

Do currículo da empresa fazem parte as séries «O Diário de Sofia» e «T2 para 3», o programa «Castigo Final», no Brasil, e o recente «Beat Girl», filme, livro e futura série de televisão.

A BeActive, que soma prémios e muitas parcerias internacionais, assinou ainda, por exemplo, a co-produção da série policial televisiva «The Line», exibida no canal MOV.

Produziu também o documentário «A Estrada da Revolução», a partir das viagens de Tiago Carrasco, João Fontes e João Henriques, por dez países do Médio Oriente e do Magreb.