«Morrer Como um Homem» vence 5º CINEPORT

João Nuno Pinto foi considerado o Melhor Realizador

Por: Redação / PC    |   27 de Setembro de 2011 às 12:05
«Morrer Como Um Homem», de João pedro Rodrigues, foi considerado o Melhor Filme da 5ª edição do CINEPORT - Festival de Cinema de Língua portuguesa.

O Melhor Realizador foi João Nuno Pinto pelo filme «América», obra que também consagrou postumamente Raúl Solnado como Melhor Actor Secundário. Catarina Wallentstein foi considerada também a Melhor Actriz Secundária em «Um Amor de Perdição»

O festival decorreu entre 19 e o passado domingo dia 25 na cidade de João Pessoa, no Brasil. O júri que premiou os melhores filmes de expressão lusófona de 2010 foi composto por Carlos Alberto Mattos, José Geraldo Couto, Marcelo Miranda, Renato Félix, Luís Sequeira, Carla Fernandes, Rui Tendinha e António Loja Neves.

Os prémios para portugueses continuaram com o Melhor Guarda-Roupa a ser obtido por Isabel Branco em «Mistérios de Lisboa», a Melhor Música para Bernardo Sassetti no filme «Como Desenhar Um Círculo Perfeito.

O filme de José Padilha «Tropa de Eilte 2: o Inimigo Agora é Outro» venceu em quatro categorias mostrando por que é o representante do Brasil aos Óscares 2012.

O candidato português a ser nomeado para a eleição de Melhor Filme Estrangeiro para a Academia de Hollywood, «José e Pilar», também mostrou as suas credenciais no CINEPORT. A obra de Miguel Gonçalves Mendes foi eleito o Melhor Filme na categoria de Documentário, onde a Melhor Montagem foi para Susana Sousa Dias por «48».

Nas curtas-metragens, «Os Olhos do Farol», de Pedro Serrazina, foi o grande vencedor conquistando o nono prémio em festivais. [ver artigo relacionado] Na categoria específica de Documentário, Graça Castanheira ganhou com «Angst», José Miguel Ribeiro venceu a Melhor Animação com «Viagem a Cabo Verde»; Luís Alvarães ganhou a Melhor Ficção com «Directo».

Lista dos vencedores do Festival CINEPORT 2011:

Filmes

Melhor Filme

«Morrer Como Um Homem», de João Pedro Rodrigues (Portugal)

Melhor Realizador

João Nuno Pinto, por «América» (Portugal)

Melhor Produção

José Padilha e Marcos Prado, por «Tropa de Elite 2? (Brasil)

Melhor Argumento

Bráulio Mantovani e José Padilha, por «Tropa de Elite 2» (Brasil)

Melhor Fotografia

Lula Carvalho, por «Tropa de Elite 2» (Brasil)

Melhor Montagem

Karen Harley, por «Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo» (Brasil)

Melhor Direcção Artística

Adrian Cooper, por «Quincas Berro d`Água« (Brasil)

Melhor Guarda-Roupa

Isabel Branco, por «Mistérios de Lisboa» (Portugal)

Melhor Música

Bernardo Sassetti, por «Como Desenhar Um Círculo Perfeito» (Portugal)

Melhor Actor

Wagner Moura, em «Tropa de Elite 2» (Brasil)

Melhor Actriz

Glória Pires, em «Lula, O Filho do Brasil» (Brasil)

Melhor Actor Secundário

Raúl Solnado, em «América» (Portugal)

Melhor Actriz Secundária

Catarina Wallenstein, em «Um Amor de Perdição» (Portugal)

Documentários

Melhor Filme

«José e Pilar», de Miguel Gonçalves Mendes (Portugal, Brasil, Espanha)

Melhor Realização

Cao Guimarães, por «A Alma do Osso» (Brasil)

Melhor Fotografia

Walter Carvalho, em «O Homem que Engarrafava Nuvens» (Brasil)

Melhor Montagem

Susana Sousa Dias, por «48» (Portugal)
Partilhar
EM BAIXO: «Morrer Como Um Hommem», de João Pedro Rodrigues
«Morrer Como Um Hommem», de João Pedro Rodrigues
COMENTÁRIOS

PUB
Estado está a cobrar 244 milhões de euros a mais de IMI

Simuladores mostram que os portugueses estão a pagar mais Imposto Municipal sobre Imóveis do que deviam, garante a Deco, que está a promover uma manifestação online. O conselho? Munido da caderneta predial, cada contribuinte pode verificar se lhe compensa pedir a atualização dos dados