O MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, marcado para setembro, contará com uma nova secção e um aumento do prémio para o melhor filme, anunciou esta terça-feira a organização.

O nono MOTELx decorrerá de 9 a 13 de setembro, no Cinema São Jorge, Teatro Tivoli e na Cinemateca Júnior, e a organização aumentou o valor do prémio para o melhor filme de 3.000 para 5.000 euros.

«É o maior prémio monetário a distinguir curtas-metragens em Portugal», defende a direção, que pretende «estimular a produção do cinema de terror português».

A curta-metragem vencedora, além do prémio monetário, fica automaticamente selecionada para a competição internacional «Méliès d’Or», prémio atribuído pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico.

Este ano, a programação do MOTELx contará com uma nova secção, intitulada «Micro X», para filmes muito curtos (até três minutos de duração) feitos com novas tecnologias, nomeadamente com telemóveis e tablet.

A organização irá ainda recuperar uma iniciativa lançada em 2007: editar um livro de contos de terror, em parceria com a Escritório Editora. Adolfo Luxúria Canibal, vocalista dos Mão Morta, será um dos autores convidados.

O regulamento e prazos sobre as candidaturas a ambos os concursos pode ser consultado na página oficial do festival.

Em 2014, o prémio de melhor curta-metragem portuguesa de terror foi atribuído a «Pela Boca Morre o Peixe», de João P. Nunes.