O documentário «Rhoma Acans», de Leonor Teles, e a ficção «Panorama», de Francisco Ferreira, são as duas curtas-metragens portuguesas selecionadas para secção de competição do 36.º Festival de Clermont-Ferrand, de acordo com a Agência da Curta Metragem (ACM).

As duas películas nacionais foram escolhidas entre as 6.500 apresentadas a concurso.

«Rhoma Acans», da estudante da Escola Superior de Teatro e Cinema Leonor Teles, foi a vencedora do Festival Curtas Vila do Conde, do ano passado, na categoria «Take One!», e «questiona o que é a família e a tradição», segundo a mesma fonte.

A realizadora «analisa a história da sua família e a sua relação com o peso da tradição cigana a que outrora pertenceu», acrescenta a ACM.

«Panorama», de Francisco Ferreira, foi uma curta produzida no âmbito do projeto Ruptura Silenciosa, e foi selecionada para a competição Labo, do festival francês.

O Festival de Clermont-Ferrand, teve início a 31 de janeiro e encerra hoje, na cidade francesa.

O filme português «Sizígia», do arquiteto e cineasta Luís Urbano, produzido no âmbito do projeto Ruptura Silenciosa, foi distinguido, no ano passado, com o Prémio Especial do Júri no Festival de Curtas-Metragens de Clermont-Ferrand, tendo sido a primeira película portuguesa a ser premiada neste certame, apontado como «o mais importante do género».

A curta-metragem foi filmada na Piscina das Marés, de Álvaro Siza Vieira.