O realizador Miguel Gonçalves Mendes parte no sábado para a Rússia, no âmbito da rodagem do documentário O sentido da vida, para filmar o astronauta dinamarquês Andreas Mogensen, que partirá a 01 de setembro para a Estação Espacial Internacional.

O realizador explicou que terminou, na semana passada, uma série de filmagens na Agência Espacial Norte-Americana (NASA), em Houston, nos EUA. De acordo com a Lusa, Miguel Mendes acompanhou a preparação do astronauta, seguindo-o agora para a Rússia e depois para o Cazaquistão, onde este fará a viagem para o espaço, a 01 de setembro.

Andreas Mogensen, de 38 anos, é uma das sete personalidades que participam no documentário que o realizador está a rodar em vários pontos do planeta. No filme, também deverão ser incluídas imagens que o astronauta irá captar no espaço.

O escritor português Valter Hugo Mãe, a figurinista japonesa Emi Wada, o juiz espanhol Bastasar Garzón e o músico islandês Hilmar Örn Hilmarsson são algumas das personalidades que Miguel Mendes já filmou para o documentário. Estão ainda por confirmar as participações da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e do papa Francisco.

O sentido da vida conta a história real de Giovane Brisotto, um jovem brasileiro portador de paramiloidose familiar, uma doença de origem portuguesa conhecida como “doença dos pezinhos”.

Giovane Brisotto guia a narrativa do filme, em viagem pelo mundo, traçando o caminho que os portugueses terão feito há 500 anos quando disseminaram a doença. É ao longo dessa viagem que o protagonista se cruza com várias personalidades que o ajudarão a descobrir o sentido da vida.

Miguel Mendes descreve os últimos meses como uma “odisseia”, “emocionalmente desgastante”, com a equipa em constante viagem.

O projeto começou em janeiro deste ano e deverá estrear em 2017. Com um orçamento de cerca de 1,5 milhões de euros, O sentido da vida conta com a coprodução da O2 Filmes, produtora do realizador brasileiro Fernando Meirelles.