O filme "Capitão Falcão", do realizador João Leitão, teve 12.033 espetadores na semana de estreia em Portugal, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual.

A comédia, que parodia o Estado Novo, o fascismo e Oliveira Salazar, registou cerca de 63 mil euros de receita bruta de bilheteira e foi o quinto filme mais visto entre o dia 23 - em que abriu o festival IndieLisboa - e 29 de abril.

O filme mais visto pelos portugueses naquele período, e há várias semanas consecutivas, foi "Velocidade Furiosa 7", de James Wan, com 60.554 espetadores. Desde que se estreou, este filme somou em Portugal 713.000 espetadores e já bateu recordes de bilheteira em todo o mundo.

"Capitão Falcão", longa-metragem de estreia do realizador João Leitão, é protagonizado por um super-herói que, às ordens de António de Oliveira Salazar, tenta manter Portugal a salvo da ameaça dos comunistas e dos capitães de Abril.

Coube a Gonçalo Waddington vestir o disfarce de Capitão Falcão, sendo acompanhado por Puto Perdiz, o ator David Chan Cordeiro, também responsável por todas as coreografias de lutas do filme.

A ideia do filme vem de 2009, começou por ser pensada para uma série de televisão com vários episódios - porque a temática "tem um manancial incrível", disse João Leitão à agência Lusa -, mas acabou por ser abandonada. Sobrou um episódio piloto que serviu de rastilho para uma longa-metragem.

O elenco de "Capitão Falcão" integra ainda Miguel Guilherme, José Pinto, Rui Mendes, Tiago Rodrigues, Luís Vicente, Carla Maciel e Ricardo Carriço, entre outros. A banda sonora, composta por Pedro Marques, foi gravada pela Orquestra Sinfónica de Praga.

João Leitão tem preparado um segundo filme - há uma pista deixada no final de "Capitão Falcão" - e talvez um terceiro, mas tudo dependerá da recetividade dos espetadores e da receita de bilheteira.