O filme português «Capitão Falcão», de João Leitão, que parodia o regime do Estado Novo em Portugal, inaugurará a 23 de abril o IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema Independente, anunciou esta segunda-feira a organização.

A comédia, protagonizada por Gonçalo Waddington, no papel de um super-herói fascista, ao serviço de António de Oliveira Salazar, será exibido na semana de estreia nacional, em todo o país.

O 12.º IndieLisboa decorrerá de 23 de abril a 3 de maio, encerrando com «Force Majeure», de Ruben Ostlund, sobre uma semana de férias de uma família sueca nos Alpes suíços.

A programação deste ano do IndieLisboa será apresentada na terça-feira, em Lisboa, sendo já conhecidos alguns dos filmes a exibir na capital.

A realizadora francesa Mia Hansen-Love estará em Lisboa para apresentar o filme «Eden», a 25 de abril, «uma ode à música electrónica e ao amor», escreve a organização.

Com seis filmes como realizadora, Mia Hansen-Love é a artista homenageada na secção «Herói Independente» do festival, repartindo atenções na mesma programação com o norte-americano Whit Stillman, que também estará em Lisboa.

A direção do IndieLisboa destaca ainda a exibição de «Concerning Violence», documentário de Goran Olsson, sobre movimentos de independência de vários países africanos, incluindo alguns dos que estiveram colonizados por Portugal.

Narrado por Lauryn Hill, na versão inglesa do filme, «Concerning Violence» é um documentário «imperdível sobre a história do racismo e do colonialismo europeu no continente africano», e será exibido a 29 de abril, seguido de debate, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa.

Este ano, o IndieLisboa fez alterações no esquema de programação.

Criou a secção «Silvestre», fundindo as anteriores secções «Observatório», «Cinema Emergente» e «Pulsar do Mundo», dedicadas a jovens realizadores e a consagrados. E criou a secção «Boca do Inferno», destinada a filmes mais desafiantes.