Michael Egan, de 31 anos, acusa três altos executivos de Hollywood de terem abusado dele quando tinha apenas 15 anos e era aspirante a ator. Egan junta assim mais três nomes à lista de poderosos da indústria do cinema que alegadamente formam uma rede de abusos sexuais. Há alguns dias, o homem tinha acusado o realizador de «X-Men», Bryan Singer.

Os nomes agora identificados são Garth Ancier (responsável pelo lançamento da Fox Television e antigo presidente da BBC nos Estados Unidos), David Neuman (antigo presidente da Disney TV e antigo diretor de programação da CNN) e Gary Goddard (produtor na Broadway e criador de atrações do parque da Universal Studios). Os alegados abusos terão ocorrido em festas organizadas para altos executivos de Hollywood.

Michael Egan diz ainda que os abusos ocorreram numa mansão em Encino, Califórnia, e no Havai. Sobre Bryan Singer, Egan diz que os abusos ocorreram no Havai.

O realizador já veio refutar as acusações e diz ter provas que estava em Toronto a filmar «X-Men» no período em que Egan diz ter estado com ele no Havai, adianta o site TMZ.

Michael Egan diz que foi obrigado a praticar sexo anal e forçado a usar drogas pelo realizador de «X-Men» durante duas viagens para o Havai, em agosto e outubro de 1999.