O festival de cinema de Berlim, que começa na quinta-feira com «The Grand Budapest Hotel», de Wes Anderson, conta este ano na competição oficial com as curtas-metragens «As Rosas Brancas», de Diogo Costa Amarante, e «Taprobana», de Gabriel Abrantes, escreve a agência Lusa.

As duas produções portuguesas competem pelo Urso de Ouro, o prémio máximo do festival, sendo exibidas em estreia mundial.

«As Rosas Brancas», sobre memória, perda e morte, é o quinto filme de Diogo Costa Amarante, depois da ficção «Down Here» (2011) e dos documentários «In January, Perhaps» (2009), «We Have Legs/Time Flies» (2008) e «Jumate/Jumate» (2007), todos eles premiados.

A curta-metragem, de vinte minutos, conta com coprodução dos Estados Unidos, onde o realizador fez estudos de cinema.

«Taprobana», de Gabriel Abrantes, é uma coprodução entre Portugal, Sri Lanka e Dinamarca, descrita como uma comédia que acompanha a lua-de-mel do poeta Luís Vaz de Camões com Ti-nan-men, uma chinesa por quem se apaixonou, no Oriente, quando escreveu «Os Lusíadas».

Gabriel Abrantes, artista plástico e realizador, é autor de filmes como «Zwazo» (2012), «Palácios de Pena» (2011) e «A History of Mutual Respect» (2010).

Do júri que escolherá a melhor curta-metragem faz parte o programador e produtor Nuno Rodrigues, cofundador do festival Curtas de Vila do Conde e da Agência da Curta-Metragem.

O programa desta 64ª edição do festival de Berlim conta ainda com a curta-metragem «Fernando Que Ganhou Um Pássaro do Mar», dos realizadores brasileiros Felipe Bragança e Helvécio Marins Jr.

Este filme, produzido por Nuno Rodrigues, da organização do Curtas de Vila do Conde, será exibido no programa Forum Expanded, extra-concurso.

No Doc Station, programa dedicado ao documentário que decorre em paralelo ao festival, estará a realizadora Salomé Lamas, juntamente com outros nove cineastas, com o projeto «El Dorado - La Rinconada».

Neste programa, os realizadores apresentarão os seus projetos e contarão com um mentor, ao longo de uma semana, para desenvolver e discutir o futuro documentário.

A 64ª edição da Berlinale, o Festival Internacional de Cinema de Berlim, decorrerá até 16 de fevereiro, sendo esperadas, na abertura, figuras como Ralph Fiennes, Bill Murray, Tilda Swinton e Edward Norton - todos do elenco do novo filme de Wes Anderson, «The Grand Budapest Hotel» -, o ator Bradley Cooper e o realizador David O. Russell, indicados para os Óscares.

A competição internacional de longas-metragens, em disputa pelo Urso de Ouro, contará com «The Grand Budapest Hotel», de Wes Anderson, «Aimer, Boire et Chanter», de Alain Resnais, a produção brasileira «Praia do Futuro», de Karim Aïnouz, e «Boyhood», de Richard Linklater.

«The Monuments Men», de George Clooney, «Nymphomaniac», de Lars von Trier, e «La Belle et la Bête», de Chistophe Gans, serão exibidos fora de competição.