Dois filmes, inspirados no voo MH370 da Malaysia Airlines, estão a ser apresentados aos compradores no Festival de Cinema de Cannes, França, apenas dois meses após o avião ter desaparecido com 239 pessoas a bordo.

Os potenciais compradores vão poder dar uma olhadela a «A Dark Reflection», da Fact Not Fiction Filme, num «visionamento» na segunda-feira, de acordo com um anúncio publicado no jornal de cinema The Hollywood Reporter.

«O que aconteceu ao voo 313?», pode ler-se no anúncio publicado este domingo, que mostra a silhueta de uma mulher no final de uma pista. As luzes da pista brilham atrás dela, enquanto por cima um avião de passageiros surge na escuridão, iluminado por duas luzes brancas.

O voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu a 8 de março.

Na terça-feira, na edição de Cannes do Hollywood Reporter, foi publicado o anúncio de um outro filme sobre o mesmo tema.

O anúncio de «The Vanishing Act» mostra um avião a sair das nuvens, com a frase «A história não contada do avião malaio desaparecido».

Um trailer de 90 segundos, que mostra passageiros aterrados e uma arma a ser agitada, foi rodado em seis dias em Mumbai, na Índia, de acordo com a revista Variety.

O aparelho desaparecido poderá ter caído no Oceano Índico, mas as buscas, que envolveram vários meios de diversos países, não conseguiram, até à data, encontrar quaisquer vestígios de eventuais destroços.

O governo da Malásia foi fortemente criticado pela maneira como lidou com este caso, nomeadamente pela forma como comunicou nos primeiros dias após o desaparecimento do avião.

No início deste mês, a Malásia publicou um relatório preliminar sobre o caso do voo MH370, no qual reconhece a lentidão da resposta das autoridades de Kuala Lumpur, no dia do desaparecimento do aparelho.

Entre outros aspetos, o documento precisou que passaram quatro horas entre o momento em que foi verificado o desaparecimento do avião, às 01:38 locais, de 08 de março, e o momento em que o alerta foi acionado oficialmente.