O médico que alegadamente causou a morte a Joan Rivers por ter realizado uma biopsia às cordas vocais da apresentadora tirou uma fotografia com ela enquanto esta estava sob efeito da anestesia.

Lawrence Cohen era médico pessoal de Rivers e deveria ser ele a operar a comediante. Mas, segundo o relato de uma fonte à CNN, não foi ele que esteve com Joan Rivers no momento em que entrou em coma.

De acordo com a mesma fonte, o médico que surge ao lado da atriz na fotografia não foi identificado como sendo Cohen.

Os investigadores responsáveis pela morte da comediante acreditam que a biopsia esteve na origem das complicações nas cordas vocais e por consequência a morte de Rivers.

A clínica Yorkville Endoscopy abriu um inquérito interno para averiguar o que se passou e identificar quem é o médico que tirou uma selfie com Joan Rivers inanimada.

A comediante entrou em coma induzido depois de ter complicações durante uma endoscopia que terá causado problemas nas suas cordas vocais. A apresentadora tinha 81 anos e faleceu dia 4 de setembro por paragem cardíaca durante a cirurgia à garganta.