Um rapaz de 18 anos foi detido pela polícia de Los Angeles, após roubar uma parte do Porsche, no qual seguia o ator Paul Walker, quando sofreu o acidente mortal sábado passado, avança a CNN.

O roubo aconteceu num sinal de luminoso após o veículo ser recolhido, por um reboque, para ser levado para a perícia. Uma testemunha viu um homem sair do carro e tirar uma parte do Porsche. Entrou no seu próprio carro e fugiu.

Mais tarde, o rapaz foi detido pelas autoridades na sua casa, onde também foi encontrada a peça do automóvel. Era uma parte do tejadilho.

As autoridades afirmaram ainda à CNN que há um segundo suspeito envolvido no furto, mas que este ainda está a negociar com as autoridades a sua rendição. Os dois suspeitos, residem na área onde aconteceu o fatídico despiste que vitimou a estrela da saga «Velocidade Furiosa».

Ainda de acordo com a polícia ambos enfrentam acusações de roubo agravado e adulteração de provas.

O departamento de medicina legal de Los Angeles revelou, quarta-feira, que a morte de Paul Walker resultou da combinação de queimaduras e lesões sofridas após o choque do carro em que viajava contra um poste de iluminação.

O resultado da autópsia ao corpo do condutor, o piloto Roger Rodas, determinou que este teve morte imediata depois do embate - ao contrário do ator, Rodas já estaria sem vida quando o Porsche Carrera GT irrompeu em chamas.

O veículo, segundo a CNN, faz parte de uma edição limitada, apenas com cerca de 100 carros, e estava em exposição no evento de caridade em que o ator estava a participar. Era de Roger Rodas, a outra vítima mortal do mesmo acidente.

Minutos depois de Paul Walker e o amigo saírem do evento, as pessoas que estavam nesse local, ouviram a explosão. Tinha acontecido a pouco mais de 500 metros.