O ator Cláudio Marzo, de 74 anos, morreu este domingo de madrugada. Cláudio Marzo estava internado, desde 4 de março, numa clínica do Rio de Janeiro, na unidade de cuidados intensivos, na sequência de uma pneumonia. 



Cláudio Marzo, que se tornou popular em Portugal através das telenovelas da Globo, sofria de vários problemas de saúde. Já a 8 de fevereiro tinha sido internado na sequência de um quadro infeccioso, associado à insuficiência renal e a um enfisema descompensado, diz o boletim clínico do ator, citado pelo jornal «O Globo».

No final do ano passado, a 28 de dezembro, tinha também sido internado  com um quadro de arritmia cardíaca e pneumonia.

 
Claudio Marzo fez parte do primeiro grupo de atores contratados pela Globo, inaugurada em 1965.

Ele nasceu a 26 de setembro de 1940, em São Paulo, filho de uma família de operários e descendente de italianos. Deixou os estudos aos 17 anos para trabalhar como figurante na televisão.

Participou de várias novelas e fez muitas vezes par romântico com Regina Duarte.

Em Portugal, tornou-se popular pelas participações em «Fera Ferida», «Irmãos Coragem» e «Pantanal». O último trabalho em televisão foi em 2008, em «Guerra e Paz», da TV Globo.

Cláudio Marzo como Rafael Nogueira em «Mulheres Apaixonadas» (2003)

Cláudio Marzo como Lázaro Simões em «Desejo Proibido» (2007)

O ator tem três filhos, frutos de cada um dos seus três casamentos, com as atrizes Betty Faria, Denise Dumont e Xuxa Lopes.