A Academia Portuguesa de Cinema irá evocar esta quinta-feira a vida e obra do realizador Manoel de Oliveira, na cerimónia dos prémios Sophia, disse à agência Lusa o presidente, Paulo Trancoso.

«É um membro muito querido da Academia e por isso vamos evocá-lo, na medida do possível, na abertura da cerimónia», no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, disse Paulo Trancoso à agência Lusa.


Manoel de Oliveira, o mais antigo realizador do mundo em atividade, morreu hoje aos 106 anos, em casa, no Porto, deixando uma longa filmografia que acompanha a história do cinema português desde o cinema mudo.

A última entrevista de Manoel de Oliveira

O perfil de Manoel de Oliveira

Recorde aqui alguns dos filmes de Manoel de Oliveira

O realizador recebeu em 2013 o Prémio Mérito e Excelência, atribuído pela Academia Portuguesa de Cinema.

«É muito difícil exprimir, falar sobre a morte do Manoel de Oliveira. O que podemos fazer é lembrar o seu cinema e a preserverança ao longo da carreira», disse Paulo Trancoso.