O Banco de Portugal recuou na decisão de elevar para 8% a meta imposta à banca, de um rácio Tier 1 até Setembro.

O anúncio foi feito não pelo regulador do sector bancário mas pela CGD na conferência de apresentação de resultados relativos a 2008.

O presidente da instituição, Faria de Oliveira, assegurou aos jornalistas que a meta não se mantém, tendo já o Banco de Portugal informado inclusivamente a Caixa de que «voltam a vigorar as regras antigas».

Lucros da CGD caem 46,4% para 459 milhões

CGD: BCP e ZON com impacto negativo de 482 milhões

Na altura em que o Banco de Portugal anunciou que exigiria aos bancos um rácio de 8% até Setembro, seguindo uma tendência internacional, o Governo anunciou também que colocaria à disposição da banca 4 mil milhões de euros de apoio, para ajudar as instituições a reforçarem os seus rácios de capital.

Alguns bancos recorreram a aumentos de capital para reforçar os rácios de capital, por forma a cumprir as novas exigências do Banco de Portugal.

CGD: 2009 vai ser tão ou mais difícil que 2008

A CGD apresentou em 2008 um Tier 1 de 7% e um Core Tier 1 de 6,8%, valores que o presidente considerou serem «confortáveis».