Cavaco Silva vai estar "fora" da crise política durante dois dias. O Presidente da República estará na Madeira entre esta segunda-feira e amanhã, para mostrar como uma região de dimensões reduzidas e com uma situação geográfica ultraperiférica tem conseguido diversificar a sua economia. Longe de Lisboa, e apesar da agenda preenchida, é natural que reflita sobre a decisão que vai ter de tomar, agora que o Governo caiu na Assembleia da República. 

Apesar do conturbado momento político, em que os destinos do país volta à estaca zero para as mãos do chefe de Estado, Cavaco Silva já tinha marcado a deslocação à Madeira e não a cancelou.

A visita decorrerá no âmbito da 7.ª jornada do Roteiro para uma Economia Dinâmica, iniciativa que teve início em abril de 2014 e tem como objetivo mostrar "os pilares do crescimento económico real".


Agenda de hoje


O Presidente chegará ao final da manhã. Do aeroporto do Funchal, Cavaco Silva partirá logo para o primeiro ponto do programa, a inauguração do "Design Center Nini Andrade Silva", no edifício do Molhe, na Fortaleza de Nossa senhora da Conceição, indica a Lusa.

Já depois de almoço, o Presidente da República visitará a ACIN - iCloud Solutions, uma empresa líder nacional no desenvolvimento e comercialização de soluções de ‘software' de gestão para as Pequenas e Médias Empresas, seguindo depois para a empresa Vinhos Barbeito, produtora de vinhos da Madeira.

Ao final da tarde, Cavaco Silva visitará o futuro hotel do grupo Pestana, terminando o dia com um jantar oferecido pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, na Quinta da Vigia.


Agenda do segundo dia


Vai começar com o embarque do Presidente da República a bordo da fragata Bartolomeu Dias com destino à Baía d'Alba, no Caniçal, Machico.

A bordo, o chefe de Estado terá oportunidade de ouvir algumas explicações sobre a unidade de aquicultura da empresa Ilha Peixe.

Depois de desembarcar, a comitiva seguirá para o Centro Internacional de Negócios da Madeira, partindo dali para a empresa Insular, o maior grupo industrial da ilha que centra a sua atividade na produção de produtos para o setor da panificação e para o consumidor final.

O Presidente da República almoçará depois no Palácio de São Lourenço, a convite do representante da República para a Região Autónoma da Madeira, antes ainda de partir para a M-ITI - Madeira Interactive Technologies Institute.

Pelas 16:30 terá início a sessão de encerramento da 7.ª jornada do Roteiro para uma Economia Dinâmica, no edifício do Governo Regional da Madeira, que contará com intervenções de Miguel Albuquerque e de Cavaco Silva.

O último ponto do programa será uma receção oferecida pelo presidente da Assembleia Legislativa ao chefe de Estado.

"Um dos desafios da economia da Madeira é a diversificação para outras fontes além das tradicionais", apontou fonte da Presidência da República, recordando que os serviços e a construção têm sido os setores fortes na região.

Por isso, acrescentou, para este roteiro foram escolhidas empresas que simbolizam a forma como é possível ultrapassar a dimensão exígua do mercado interno madeirense, apostando na internacionalização e não só: "Encontrámos sinais de que é possível a diversificação", enfatizou.