O ministro das Finanças considerou esta quinta-feira que apesar da quebra de 46,4 por cento do lucro da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em 2008, a instituição conseguiu indicadores de desempenho «muito positivos».

Questionado se ficou surpreendido com a descida do lucro da CGD, Teixeira dos Santos reconheceu que não.

CGD: Ferreira Leite diz que «transparência é essencial»

«Não me surpreende. Atentas a evolução dos mercados financeiros, atentas as dificuldades existentes no sistema financeiro e atenta até a evolução do resultado em muitas outras instituições financeiras, acho que a Caixa apesar da quebra consegue demonstrar indicadores de desempenho que me parece que são muito positivos», afirmou, em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, escreve a Lusa.

Segundo anunciou esta quinta-feira a CGD, o lucro da instituição financeira em 2008 caiu 46,4 por cento, para 459 milhões de euros.

A descida do lucro do banco do Estado deveu-se sobretudo às desvalorizações das participações na ZON Multimédia, de 262 milhões de euros, no BCP, de 220 milhões de euros, e imparidade (perdas potenciais) de outros títulos na actividade seguradora, no valor de 125 milhões de euros.

O presidente da instituição, Faria de Oliveira, referiu a «inevitabilidade da queda dos resultados em virtude da crise financeira», mas destacou o crescimento de 13,1 por cento do produto da actividade, para 3.561,2 milhões de euros.