Os estudantes universitários estão a usar cada vez mais a tecnologia para cabularem nos exames. De acordo com dados de um estudo citado pelo The Guardian, nos últimos quatro anos, houve um aumento de 42% nos casos de alunos apanhados a copiar através de dispositivos como smartphones, relógios digitais e auriculares.

Segundo o mesmo estudo, que teve em conta as universidades de Londres, só em 2016, um quarto dos alunos universitários foram apanhados com auxiliares de memória eletrónicos. 

Para os investigadores, o número de infratores pode ser muito maior dado a elevada sofistificação dos gadgets utilizados pelos alunos, uma vez que muito deles são de tal forma mini ou micro que não são apanhados.

Face a esta inovação nas cábulas, a procura por este tipo de dispositivos online. No eBay é já possível encontrar auriculares wireless que podem ser usados por agentes da autoridade, investigadores privados e... estudantes. O preço é apetecível (14 euros) e a procura elevada. 

Há até quem já tenha criado uma loja online que vende auriculares invisíveis para os exames sob o lema "Cabula nos exames com total discrição".

Em entrevista ao jornal, Guillermo, o responsável pela Monorean, garante que o alvo da companhia "é principalmente - senão inteiramente - os estudantes".

Muitos deles estão cansados do sistema educacional. Querem aprender e são pessoas vívidas, mas não vêem nenhum valor em debitar matéria num exame", afirma.

Guillermo afirma ainda que entre os clientes os que mais compram são os estudantes do Reino Unido, Alemanha e Espanha. "Vendemos mais de 200 unidades, este ano, no Reino Unido, o que é relativamente alto tendo em conta que é um produto direcionado".