Na semana que hoje finda o Futebol foi o rei das notícias e Marcelo Rebelo de Sousa o protagonista mais vezes referido.

Para a centralidade noticiosa em torno do Presidente da República contribuiu, em muito, a entrevista dada ao jornal SOL pelo líder do PSD, Pedro Passos Coelho, nomeadamente a discussão sobre os consensos político-partidários.

Marcelo Rebelo de Sousa posicionou-se politicamente com o discurso do 25 de Abril tal como uma estrela em torno da qual todos os outros protagonistas políticos giram. Mas foi a sua ida a Moçambique e a discussão sobre a sua felicidade que o tornou tema noticioso da semana.

Esta foi a semana em que a felicidade e o azedume foram notícia em Portugal porque Passos Coelho afirmou que há uma certa imagem de felicidade que irradia do Presidente da República e António Costa afirmou que já não há azedume que chegue no país para mais alguém irradiar, para além do de Passos Coelho.

Felicidade para uns e desgosto para outros fizeram também do futebol o tema número um da semana. Em particular, devido ao facto de estarmos em final de época em diversas competições, quer em Portugal, quer na Europa.

A nossa atenção foi, entre 29 de Abril e 5 de Maio, transposta para as quatro linhas de diferentes estádios e países, com a 32ª jornada da I Liga e a semifinal da Taça da Liga em Portugal, seguidas da atenção dada à Premier League, à Liga dos Campeões e às previsões sobre o comportamento do Benfica e Sporting na 33ª jornada.

Por sua vez, o segundo tema da semana foram os protestos dos taxistas contra a Uber. No entanto, não se pode afirmar que o azedume tenha ficado com a Uber e a felicidade com os taxistas, pois os protestos acabaram por originar notícias focadas na própria Uber e nas agressões perpetradas por taxistas, alterando o efeito pretendido pelos promotores do protesto.

O terceiro lugar da semana foi para o 1.º de Maio de 2016 que obteve, em comparação com o ano de 2015, mais atenção jornalística, obtendo 22 destaques contra apenas 8 no ano passado – o que se deve à novidade de um governo com apoio alargado à esquerda e por Passos Coelho ter centrado as suas críticas, ao governo, no desemprego.

De qualquer modo a semana terá terminado em azedume para todos os que continuam com más condições de trabalho, salários baixos, semanas de mais de 40 horas e precariedade, assim como terá terminado com mais felicidade para os que vivem no outro Portugal.

 

Ficha técnica

O Barómetro de Notícias é desenvolvido pelo Laboratório de Ciências de Comunicação do ISCTE-IUL como produto do Projeto Jornalismo e Sociedade e em associação com o Observatório Europeu de Jornalismo. É coordenado por Gustavo Cardoso, Décio Telo, Miguel Crespo e Ana Pinto Martinho. A codificação das notícias érealizada por Rute Oliveira, João Lotra e Sofia Barrocas. Apoios: IPPS-IUL, Jornalismo@ISCTE-IUL, e-TELENEWS MediaMonitor / Marktest 2015, fundações Gulbenkian, FLAD e EDP, Mestrado Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação, LUSA e OberCom.

Análise de conteúdo realizada a partir de uma amostra semanal de 414 notícias destacadas diariamente em 16órgãos de comunicação social generalistas. São analisadas as 3 notícias mais destacadas nas primeiras páginas da Imprensa (CM, PÚBLICO, JN, DN e Jornal i), as 5 primeiras notícias nos noticiários da TSF, RR e Antena 1 das 8 horas, as 5 primeiras notícias nos jornais televisivos das 20 horas (RTP1, SIC e TVI) e as 3 notícias mais destaques nas páginas online de 5 órgãos de comunicação social generalistas selecionados com base nas audiências de Internet e diversidade editorial (amostra revista anualmente). Em 2016 fazem parte da amostra as páginas de Internet do PÚBLICO, Expresso, SOL, TVI24 e SIC Notícias.