O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) condenou esta sexta-feira de forma veemente o atentado de quinta-feira em Nice, França, e pediu uma reflexão sobre as causas destas ações, sublinhando a necessidade de “políticas de promoção de paz”.

Em comunicado, “Os Verdes” expressam profundo pesar pelas vítimas, a solidariedade para com as famílias e para com o povo francês.

“Este atentado, que deixou a comunidade internacional chocada, não pode justificar o extremar de medidas que atentem contra as liberdades e garantias dos cidadãos”, alerta o partido, que pede uma reflexão “sobre as causas que levam a estas ações”.

A propósito do atentado de Nice, o PEV destaca “a necessidade de Portugal e da União Europeia investirem profundamente em políticas de promoção de paz, de solidariedade entre os povos e na promoção da Democracia, na defesa do Estado de direito e contribuir para a redução do comércio internacional de armas”.

“Acreditamos também que o combate à pobreza e ao desemprego, nomeadamente ao desemprego jovem, e o combate à exclusão social têm aqui um papel fundamental na promoção da solidariedade, do bem estar e da paz”, referem ainda “Os Verdes”.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, no Passeio dos Ingleses, quando decorria um fogo de artifício para celebrar o dia de França. O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e 202 feridos.

Das 202 pessoas que ficaram feridas, 52 estão entre a vida e a morte.

Pelo menos um cidadão português ficou ferido no ataque, confirmou esta sexta-feira o Governo português.As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada. O condutor do camião foi abatido pela polícia.