A constituição de um fundo para a realização de um programa de investimentos por parte das autarquias foi esta quarta-feira apresentado pela Associação Nacional dos Municípios de Portugal (ANMP). Este fundo contempla um valor de 770 milhões de euros.

Conforme esclareceu o responsável da associação, Fernando Ruas, este montante «é destinado a financiar a realização de acções urgentes no âmbito municipal».

Para combater o emprego, Fernando Ruas diz que esta medida,

pelas obras efectuadas, vai ajudar a «ocupar muita gente desempregada e o sector da construção é um dos mais abrangidos por esta medida».

As obras financiáveis por este fundo são as destinadas a proteger o ambiente, as acções para estimular a poupança e a eficiência energética, as de conservação do património municipal, as de protecção civil e prevenção de incêndios, entre outras.

As obras, objecto de contratos, devem ser de «execução imediata» e «não estar incluídas no plano de actividades para este ano».

Este fundo ainda vai ser aprovado pelo Ministério das Finanças. No entanto, Fernando Ruas diz que o Governo «vai aceitar de forma entusiasta este projecto».