O aumento do nível do mar motivado pelas alterações climáticas ameaçará no final do século a costa oriental dos Estados Unidos, especialmente Nova Iorque, alerta um estudo publicado na revista Nature Geoscience, escreve a Lusa.

Há 90 por cento de possibilidade de que o aumento do nível do mar nessa região supere a média global no ano de 2100, segundo Jian Yin, cientista do Centro de Estudos Oceânicos e Atmosféricos da Universidade da Florida.

A maior elevação das águas na zona, que poderá ascender aos 46 centímetros, pode atribuir-se à expansão termal e uma circulação mais lenta do oceano Atlântico devido ao aumento das temperaturas de superfície, concluiu o estudo.

Na zona costeira de Nova Iorque esse aumento será de 21 centímetros acima da média global, segundo o estudo que analisou modelos climáticos de 10 estados da região.

Grande parte da região metropolitana de Nova Iorque está quase cinco metros acima do nível e em algumas partes da ilha de Manhattan pouco mais de 1,5 metros acima do nível do mar.

Por isso, um aumento de 21 centímetros acima da média «constituiria um grave perigo para esta região», especialmente em caso de furacão ou tempestade.