A autópsia ao corpo encontrado na terça-feira no rio Brent, em Londres veio confirmar esta quinta-feira aquilo que já se desconfiava. O cadáver pertence mesmo a Alice Gross, a jovem de 14 anos desaparecida a 28 de agosto.

Cinco semanas de «agonia» para os pais que terminam com a confirmação da morte da filha.

No Twitter, onde a família criou uma página com apelos ao regresso de Alice e para angariar informação sobre o seu paradeiro, deixou uma mensagem emocionada sobre a morte da filha e continuou a pedir a «colaboração» da população para encontrar os culpados de tamanha atrocidade para com uma «jovem doce».



Naquela que é a maior investigação policial britânica desde os atentados bombistas de 2005, nas redes sociais não faltam críticas à atuação da polícia que levou tanto tempo para encontrar o corpo, tão perto do local em que tinha desaparecido.

O desaparecimento e rapto de Alice é, agora, confirma-se, um caso de homicídio. O principal suspeito do crime está ele também desaparecido desde 3 de setembro