A economia alemã cresceu 1,9% em 2016, a maior taxa em cinco anos e uma melhoria em relação ao ano anterior, segundo estimativas preliminares do Instituto Federal de Estatística.

A maior economia da Europa está a beneficiar de um aumento do consumo privado e da subida dos gastos governamentais com refugiados, compensando um comércio mais fraco face à fraca procura de importantes parceiros comerciais e mercados emergentes.

Economistas consultados pela Reuters esperavam um crescimento do PIB de 1,8% em 2016, após uma expansão de 1,7% no ano anterior.