O Bundesbank, banco central alemão, afirma, no relatório mensal de fevereiro, que se produziu uma «reativação económica notável, estável e forte» na Alemanha em finais do ano passado e princípios deste.

No relatório hoje divulgado, o banco central alemão indica que «a dinâmica fundamental conjuntural da economia alemã pode ter aumentado notavelmente no semestre de inverno 2013/2014».

O motor do crescimento da economia alemã é a melhoria da situação económica mundial, segundo o Bundesbank.

Em alguns países aliviou-se a política restritiva dos últimos anos, provocando uma aceleração da conjuntura, ao contrário do que se passou em 2013, para a qual também contribuiu a política monetária muito expansiva dos principais bancos centrais.

O Bundesbank sublinha ainda que a robustez do mercado laboral e a procura interna na Alemanha apoiarão a economia alemã.

As atuais turbulências nos mercados financeiros de importantes economias emergentes não são um problema para a economia alemã, segundo o Bundesbank.

A economia alemã cresceu 0,4% no quarto trimestre face ao período homólogo anterior.

Na semana passada, o Governo alemão reviu em alta as perspetivas de crescimento económico em 2014 para 1,8%, contra a anterior previsão de 1,7%, devido à expansão da procura interna.