Pequim, capital de um dos países onde a censura na rede é mais apertada, vai construir cem casas de banho públicas com acesso gratuito à Internet sem fios, informou a agência oficial chinesa Xinhua.

As novas instalações incluem ainda caixas automáticas de levantamento de dinheiro e dispositivos para carregar telemóveis e veículos elétricos, segundo um responsável da administração municipal e meio ambiente de Pequim, de acordo com as agências.

A construção de cada uma destas instalações, com um orçamento fixado em 50.000 yuan (6.744 euros), faz parte da "revolução das retretes", termo que designa o programa de renovação das degradas casas de banho públicas da capital chinesa.