Um japonês entregou-se às autoridades depois de ter descarregado as cinzas da sua mulher morta, que "odiava", na sanita de um supermercado, informou a Polícia.

O homem, de 68 anos, disse à Polícia que despejou as cinzas da sua esposa na sanita de um supermercado de Tóquio imediatamente depois de o corpo da senhora ter sido cremado.

A Polícia foi alertada depois de as cinzas e fragmentos de ossos terem sido descobertos, embora não houvesse explicação para os enigmáticos detritos, conta a Lusa.