Um fotógrafo havaiano captou, durante uma caminhada, aquilo que acontece quando a lava de um vulcão entra em contacto com as árvores. O resultado é surpreendente.

Foi durante uma caminhada pelo rio de lava fria do vulcão Kilauea, na floresta da Ilha Grande, no Havai, que o fotógrafo Kawika Singson se deparou com vários buracos incandescentes que eram moldes de árvores causados pela lava.

 

Assim que me aproximei do perímetro onde deveriam estar as árvores, comecei a ver estes buracos incandescentes na lava sobre a qual caminhava”, contou o fotógrafo ao The Huffington Post. “Soube logo do que se tratava porque já os tinha visto antes, mas nunca nesta fase – laranja, quente e luminoso!”, completou.

O fenómeno resulta do contacto da lava, que se encontra a mais de 1000º C, com as árvores. Segundo o Observatório de Vulcões do Havai, a humidade da árvore baixa a temperatura da lava, arrefecendo e solidificando a área à volta do tronco e dando origem a um molde de lava fria à sua volta. Assim, depois de a árvore arder e desaparecer, resta apenas o molde que, até arrefecer completamente, se encontra incandescente.