Uma conta do Twitter com o nome «Islamic State of Cats» (Estado Islâmico dos Gatos) tem publicado, desde junho, fotografias que mostram os membros do Estado Islâmico (ISIS, na sigla em inglês) a brincar com gatos.





Nas imagens partilhadas na conta @ISILCats, os rebeldes brincam com os animais, em situações caseiras, e é possível observar a parafernália de equipamentos das milícias, como armas e munições. As fotografias são acompanhadas de «memes» - expressões que se tornaram populares nas comunidades da Internet.





Depois de o jornalista norte-americano James Foley ter sido decapitado pelos rebeldes e de a sua morte ter sido gravada em vídeo, a rede social anunciou, esta quarta-feira, que iria suspender todas as contas que partilhassem imagens desse momento. O objetivo é impedir que o Twitter seja um veículo de propaganda para os militantes do ISIS.

Contudo, a propaganda poderá continuar a existir com contas como a @ISILCats.

Não se sabe quem está por detrás da partilha destas fotografias. Um membro do ISIS? Um apoiante do grupo, no estrangeiro? Apesar das dúvidas, é certo que o utilizador segue a estratégia da organização que visa ajustar as suas atividades à cultura ocidental.