Depois das #selfies terem nascido para o mundo, não faltaram notícias com as mais direrentes selfies, desde as polémicas e mediáticas às menos convencionais, como , por exemplo, os auto-retratos em funerais. Mas o ato de tirar fotografias ao próprio rosto com o telemóvel chegou a um novo patamar: uma jovem tirou uma selfie com um cadáver.

A jovem norte-americana é finalista no liceu Clements, no condado de Limestone, no estado do Alabama, nos EUA. O ato insólito aconteceu durante uma visita de estudo a aula de anatomia, do departamento de biologia, da Universidade do Alabama.

A jovem, cujo o nome não foi divulgado, surge em primeiro plano a sorrir, ao lado do cadáver em plano de fundo. A imagem foi publicada no feed de Instagram mas foi apagada assim que estalou a polémica. A denúncia do ato pouco comum partiu da irmã de um colega de turma, que tirou uma foto a imagem. A escola acabou por ser alertada para o ato da aluna que enfrenta agora ações disciplinares.

O departamento de biologia da universidade também já reagiu lembrando que «não é suposto os lençóis serem retirados dos cadáveres e que em nenhum circunstância os alunos ou outros visitantes devem ter telemóveis ou outros dispositivos de gravação durante as visitas», disse a universidade, que considerou ainda que a «aluna tinha consciência das regras e quebrou-as. Este tipo de desrespeito é inaceitável e muito desapontante».

O liceu já veio lamentar o incidente e informar que está em «processo de decisão» sobre o castigo a aplicar à jovem aluna.