Uma aldeia francesa herdou 2,5 milhões de euros deixados por um antigo cabeleireiro que fez fortuna a jogar na Bolsa.

Raymond Bru faleceu no ano passado aos 93 anos e, como não tinha herdeiros, optou por deixar 2,15 milhões de euros de venda de títulos da bolsa, duas casas na região e o seu pequeno apartamento de Paris à aldeia de Saint-Germain-de-la-Coudre.

«Era um antigo cabeleireiro, apaixonado pela Bolsa, que vivia modestamente em Paris num apartamento de 20 metros quadrados, num quinto andar sem elevador», recorda Danièle Mary, autarca de Saint-Germain-de-la-Coudre, na região da Normandia.

«Nunca quis beneficiar desse dinheiro. Deixou tudo ao município onde nasceu e cresceu», acrescentou a autarca.

O antigo cabeleireiro, que deixou a aldeia para abrir um pequeno salão na capital francesa, era muito conhecido na terra natal. Raymond fazia questão de visitar todos os dois meses o irmão, Claude, que morreu poucos meses antes dele.

Contudo, o milionário fez um único pedido à aldeia: que os seus bens imobiliários integrem o património municipal durante os próximos 100 anos.

Em Saint-Germain-de-la-Coudre, já foi criado um centro de saúde com o nome dos irmãos.

De acordo com a emissora de rádio francesa RTL, os 2,5 milhões de euros herdados vão contribuir para as obras de renovação da escola, do centro e de as duas casas de Raymond, que serão posteriormente alugadas.