Uma empresa em Chicago está a punir os seus trabalhadores por utilizarem a casa de banho mais do que seis minutos.

A empresa WaterSaver colocou um sistema de cartões que controla cada vez que um funcionário vai à casa de banho e quanto tempo lá demora.

Em defesa dos trabalhadores, a união «Teamster local 743» apresentou uma queixa ao National Labor Relations Board, instituição que investiga trabalho injusto, alegando que a empresa WaterSaver castigou injustamente 19 trabalhadores por uso excessivo do WC.

A empresa para se defender referiu que não tinha outra opção porque alguns funcionários despendiam muito tempo na casa de banho, e perdiam tempo para a linha de produção.

Steve Kersten diretor da WaterSaver disse que em maio perderam cerca de 120 horas de produção devido a idas à casa de banho fora das horas de pausa.

Para recuperar as horas perdidas, a empresa adotou um sistema de recompensas, onde os trabalhadores podem ganhar um cartão presente de cerca 15 euros por mês se não utilizarem o WC durante o tempo de trabalho.

O sindicato dos trabalhadores referiu que o controlo das idas ao WC é uma invasão de privacidade.